Núcleo de Estudos de Populações Indígenas
  • Palestra “A Luta pela Terra e Direitos Indígenas” com o Cacique Hyral Moreira

    Publicado em 17/05/2017 às 16:01

     

    Acontecerá na próxima quinta-feira dia 18/05/2017 a palestra “A luta pela Terra e Direitos Indígenas” com o Cacique Hyral Moreira. Será no auditório do CFH (Centro de Filosofia e Ciências Humanas) às 18h30min. Hyral é Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina e Cacique da Aldeia M’Biguaçú no município de Biguaçú, Santa Catarina, também já foi consultor da Unesco para a questão da saúde do campo de indígenas e quilombolas no Sul do Brasil.


  • Acampamento Terra Livre ATL

    Publicado em 04/05/2017 às 15:36

    Neste ano de 2017 aconteceu o 14° Acampamento Terra Livre ATL, do dia 24 a 28 de Abril em Brasília DF, que reuniu mais de quatro mil indígenas, aproximadamente 200 povos de diferentes lugares do país, que contou com a presença de várias lideranças importantíssimas do movimento indígena de todo o Brasil, como Sonia Guajajara e o Cacique Raoni Metuktire Caiapó e também vários apoiadores do movimento indígena no Brasil como também do exterior. Foi uma semana de intensas atividades, mesas e grupos discutiram vários temas importantes para os povos indígenas como a terra,saúde, educação, proposições anti-indígenas que tramitam no congresso.

    O movimento indígena também começou a articular uma aliança internacional com varias lideranças de seis países, Panamá, Guatemala, Costa Rica, Bolívia, Equador e Indonésia, teve também um fortalecimento em relação a  juventude e as mulheres indígenas.

    no dia 25/04 aconteceu a primeira marcha e na chegada ao congresso os indígenas foram recebidos a balas de borracha e gás lacrimogênio pelos policiais, sem contar que durante toda a semana foram intimidados pela policia, que sempre estavam fazendo rondas sendo de viaturas ou de helicóptero onde os indígenas estavam acampados. No dia 27/04 teve mais uma marcha pacífica contra os retrocessos que ameaçam seus direitos.

    Esse ATL mostrou quão forte é o movimento indígena,  e que os povos indígenas não vão deixar que haja retrocesso nos seus direitos já conquistados, lutaram até o fim.

    -“Diga ao povo que avance

    -Avançaremos

    fotos da marcha realizada pelos indígenas.


  • #DemarcaçãoJá!

    Publicado em 24/04/2017 às 19:46

    O NEPI apoia a Mobilização Nacional Indígena.

    Do Oiapoque ao Chuí, DEMARCAÇÃO JÁ!

    Confira o vídeo no link abaixo.


  • Nepi convida Aula Magna com Nanblá Gakran

    Publicado em 13/04/2017 às 15:46

    O mês de abril é de intensa mobilização política para os povos indigenas, pensando nisso os estudantes indígenas em parceria com o grupo de estudos Werá Tupã estão organizando três dias de atividades que apresentem a luta da povos indigenas para a comunidade da UFSC. 

    No dia 17 contaremos com a presença de Nanblá Gakran para a aula magna que acontecerá no auditório do CSE, com o tema: Desafios de linguista indigena para a revitalização da língua materna, Xokleng.

    Nanblá Gakran é Bacharel em Ciências Sociais (ênfase em desenvolvimento sustentável) pela Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI (2000),Mestre em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP (2005). Doutor em Linguística pela Universidade de Brasília UNB (2015). Índio da etnia Xokleng/Laklãnõ, nasceu e se criou na Terra Indígena Laklãnõ/SC, sua primeira língua é Língua Xokleng/Laklãnõ. Atuou como professor da Língua Materna Xokleng e as disciplinas de: Sociologia, Antropologia e Filosofia na Escola Indígena de Educação Básica Laklãnõ e E.E. B José Clemente Pereira. Defensor da revitalização da Língua Materna Xokleng/Laklãnõ, História e Artes do povo. Professor da disciplina de Língua Laklãnõ-Xokleng na Licenciatura Intercultural Indígena no Sul da Mata Atlântica na UFSC e membro do grupo de pesquisa em Políticas Linguísticas Críticas/UFSC.

    Dia 17/04/17  

    Local: Auditório do CSE – UFSC

    Horário: 18h30

    Realização: Estudantes Indigenas da UFSC e Grupo de Estudos Werá Tupã.

    * Será cobrada uma taxa de 5 reais por participante.

    * Mais informações sobre o evento no Facebook 


  • Exibição do filme “Pïrinop – meu primeiro contato”.

    Publicado em 12/04/2017 às 17:05

    Capa Pïrinop

    Seminários NEPI 2017 convida para sessão do filme “Pïrinop: meu primeiro contato”. Após a exibição acontecerá uma conversa sobre a obra cinematográfica.

    Dia 17/04/17

    Local: Auditório Elke Hering (BU)

    Horário: 14:00h

    Direção: Mari Correa e Karané Ikpeng

    Duração: 83 minutos

    SINOPSE:
    Em 1964, os índios Ikpeng têm o seu primeiro contato com o homem branco numa região próxima ao rio Xingu, no Mato Grosso. Ameaçados em seu território por invasões de garimpeiros, eles são transferidos para o Parque Indígena do Xingu, onde ainda vivem. Mas os Ikpeng sofrem com o exílio de suas terras ancestrais e hoje lutam para reconquistá-las. Unindo o passado ao presente, os Ikpeng evocam em um misto de tristeza e humor, as preciosas lembranças daqueles momentos e interpretam episódios que os Brancos e suas câmeras não presenciaram.

     


  • Nota de pesar pelo falecimento da Profa. Giralda Seyferth

    Publicado em 06/04/2017 às 20:22

    O NEPI se solidariza com os colegas do Museu Nacional e com familiares e amigos da Profa. Giralda Seyferth, falecida no dia de hoje.

    Resultado de imagem para giralda seyferth

    Renomada professora do Museu Nacional e precursora dos estudos sobre etnicidade, racismo, imigração e identidade no Brasil,  Giralda cursou História na UFSC e iniciou suas atividades profissionais na equipe formada pelo Prof.Oswaldo Cabral, no Instituto de Antropologia, onde também atuaram Silvio Coelho dos Santos, Maria José Reis e Neusa Bloemer, que depois fundaram o NEPI.

    Entre outros trabalhos foi autora dos livros: A colonização alemã no Vale do Itajaí (Porto Alegre, Ed. Movimento, 2ª. ed. 1999), Nacionalismo e Identidade Étnica (Florianópolis, FCC, 1982), Imigração e cultura no Brasil (Brasília, Ed. UnB, 1990) e Seyferth, Giralda, Povoa Neto, H., Zanini, M.C.C. e Santos, M. de O. (orgs.). Mundos em Movimento. Ensaios sobre migrações. Santa Mauá (RS), Editora da UFSM, 2007, 432p.


  • Começa o abril indigena na UFSC com exposição do premiado artista indígena Jaider Esbell

    Publicado em 04/04/2017 às 13:32

     

    O MArquE – Museu de arqueologia e etnologia da UFSC recebe no período de 11 a 29 de abril, a exposição de arte indígena contemporânea It was Amazon/Era uma vez Amazônia. A mostra é uma provocação voluntária do premiado artista indígena Jaider Esbell do povo Makuxi, do estado de Roraima. A itinerância passará por todo o Brasil ao longo de mais de 3 anos e Santa Catarina é o nono estado a receber a exposição que teve inicio no nordeste, em 2016. O artista recebe convidados para abertura com ritual no dia 11/04 às 16h no hall principal do museu. Durante o período o artista faz agenda visitando comunidades, escolas e no dia 19 [local e horário será informado] realizará uma fala aberta na UFSC.
    A Exposição – reúne em 16 obras várias realidades amazônicas que na compreensão do artista devem estar na agenda comum que tratam questões centrais sobre sustentabilidade. Com desenho em preto e branco, mostra e artista já foram vistos por milhares de pessoas gerando ressonância que extrapolam todas as fronteiras do conceitos chaves. Arte, Amazônia, indígena, sustentabilidade, feitos locais/globais são temas de diálogos amplos que somam-se a resistências e sinalizam para a urgência de uma nova política com o índio, seus saberes e expectativas. No campo central das artes, a mostra é parte da força que rompe as fronteiras do desconhecimento sobre o índio no pensamento maior da atualidade brasileira e do mundo.

    post

    Jaider Esbell – 38 anos. Artista multimídia, escritor e produtor cultural. Índio Makuxi da Reserva Raposa Serra do Sol em Normandia-RR. Vive desde os 18 anos na capital Boa Vista onde mantém uma galeria de arte indígena contemporânea. Jaider foi premiado pela FUNARTE/Minc em 2010. Como artista plástico foi vencedor do Premio PIPA online em 2016. Vive profissionalmente da arte desde 2010. Em 2013 foi convidado a dar aulas e fazer exposição no Pitzer College nos Estados Unidos onde permaneceu por oito meses. As exposições itinerantes não são patrocinadas e não fazem parte de editais. As articulações são realizados por meio de redes sociais entre artistas e atores do meio e visam proporcionar o máximo de atividades interativas em cada passagem. A permanência do artista é custeada por recursos próprios e a hospedagem é oferecida por voluntários, uma forma de gerar trocas culturais espontâneas. Em Florianópolis o artista faz residência na coletivo artístico NACASA e permanece até o dia 02/05.

    Serviço: Exposição It Was Amazon/Era uma vez Amazônia
    Artista: Jaider Esbell Makuxi – RR
    Local: MArquE – UFSC – Hall central
    Abertura: Terça-feira, 11/04 16h
    Período: 11 a 29/04
    Horário de visitação: terça a sexta, das 9h às 17 sábados, das 13 às 17h (exceto feriados).
    Contato com o artista es.b@hotmail.com 95 999592025


  • Nota de repúdio e pesar pelo assassinato do cacique Antonio Mig Claudino

    Publicado em 21/03/2017 às 17:19
    Lamentamos profundamente o assassinato do Cacique da Terra Indígena Serrinha (Ronda Alta/RS), Antonio Mig Claudino, ocorrido na noite de 20 de março de 2017.
    Manifestamos nossa indignação, revolta e inconformidade com mais este ato brutal de violência contra as populações indígenas, que infelizmente tem se repetido no Brasil.
    Antonio Mig Claudino esteve presente na UFSC em várias ocasiões, participando de atividades acadêmico-científico-culturais da Licenciatura Intercultural Indígena, enquanto liderança indígena e pai da acadêmica Adriana Claudino.
    Como divulgado na página da Licenciatura Indígena da UFSC: “seu nome Kaingang – MIG – traduzido como Tigre (Onça) revela sua força e determinação. A mesma que todos devemos ter a cada dia diante do difícil contexto relacionado aos povos indígenas no Brasil”.

     


  • NEPI inicia as atividades de 2017 com os seminários semanais

    Publicado em 21/03/2017 às 15:35

    Todas as segundas-feiras, das 14 às 16 horas, ocorrem os seminários do NEPI, na sala 313 do Bloco D do CFH, com a discussão de textos de autoria dos membros da equipe e convidados.
    As atividades tiveram início em 2005, com o Ciclo de Discussões de Pesquisas e Experiências em Educação Indígena, e tiveram continuidade nos anos seguintes, abarcando várias temáticas relacionadas às pesquisas desenvolvidas no núcleo: identidade étnica, territorialidade, educação indígena, cosmologias indígenas, ações afirmativas, entre outras.
    Os seminários semanais são uma boa ocasião para estudantes de Ciências Sociais desenvolverem atividades relacionadas à disciplina Prática de Pesquisa. Também são abertos para demais pessoas interessadas, nos níveis de graduação e pós-graduação.


  • Experiências de Formação de Professores Indígenas: México e Brasil

    Publicado em 07/10/2016 às 14:53

    O NEPI e a Licenciatura Intercultural Indígena organizam na próxima segunda-feira, 10 de outubro, a Mesa-Redonda:

    Rogério Correia da Silva (professor da Faculdade de Educação da UFMG): “A experiência da FIEI – Licenciatura em Formação Intercultural de Educadores Indígenas da UFMG”

    Julieta Briseño Roa (doutoranda no Departamento de Investigaciones Educativas, CINVESTAV, México): “A experiência de formação de professores para as Secundarias Comunitarias Indígenas em Oaxaca”

    Quando: 15:15 hs, dia 10/10/2016

    Onde: sala 304 do EFI – 3º Piso