Núcleo de Estudos de Populações Indígenas
  • NEPI encerra o semestre com a defesa de três TCCs

    Publicado em 18/12/2019 às 21:44

    Final de ano com TCCs saindo do forno nesta semana!

    O primeiro foi o TCL em Ciências Sociais de Bruno Lopes Cunha: “Contribuições das Ciências Sociais para analisar as relações educativas na pré-escola: uma experiência sobre agência de crianças de 5 a 6 anos. Dia 16 de dezembro, com participação na banca de Antonella Tassinari (orientadora), Antônio Brunetta e Helder Pires Amâncio.

     

    Depois foi a vez de Victor Daniel Fernandes de Souza, quem defendeu o TCC em Antropologia: O “descobrimento” do Brasil: “na nossa tese o povo Pataxó não fica de fora” na terça-feira. Banca presidida por Maria Eugênia Dominguez, com a participação de Ricardo Cid Fernandes e Antonella Tassinari. A orientadora Edviges Ioris acompanhou por skype!

    E hoje foi o dia da Mariana Ribeiro dos Santos defender seu TCC em Antropologia. “Sobre o nascer da pessoa indígena: uma análise bibliográfica de teses e dissertações acerca dos processos de gestação, parto e pós-parto indígenas”. Com a participação de Antonella Tassinari (orientadora), Jean Langdon e Elis do Nascimento Silva. Um lindo trabalho escrito e defendido durante a gestação de seu segundo filho e no dia do seu aniversário. Parabéns!

  • NEPI CONVIDA PARA EVENTO DIA 10/12 ÀS 14 HORAS

    Publicado em 04/12/2019 às 12:04
    Ao realizarem pesquisas antropológicas com populações indígenas, antropólogos e antropólogas reúnem acervos na forma de registros imagéticos e sonoros, além de documentos históricos que, com o passar do tempo, constituem-se fontes importantes na transmissão da memória coletiva dos grupos pesquisados. Esse acervo tem sido recentemente reivindicado pelas populações pesquisadas, que agora ingressam em cursos superiores e desenvolvem seus próprios projetos de investigação.
    Esse é o tema do evento Projetos colaborativos de retorno de acervos etnográficos, que será realizado na tarde do dia 10/12/2019, das 14 horas às 17 horas, na 110 do Bloco D do CFH na UFSC. O evento é organizado pelo Núcleo de Estudos de Populações Indígenas e Instituto Brasil Plural.
    Na programação, uma palestra do Prof.Robert Crépeau, da Universidade de Montréal, que desenvolve pesquisas com os Kaingang de Santa Catarina desde os anos 1990 e irá apresentar seu trabalho “Experiência de retorno de dados de pesquisa aos Kaingang da TI Xapecó”.
    Em seguida, as professoras da UFSC Esther Jean Langdon e Antonella Tassinari irão tecer comentários fazendo contrapontos com suas experiências de retorno de dados de pesquisa, respectivamente: “O retorno do material etnográfico via um projeto colaborativo com os Siona da Colombia“ “Memórias do Oiapoque: experiência de retorno de acervo de pesquisa através de uma ‘etnoblografia'”.

    O evento será mediado por Ari Ghiggi Jr., que conduzirá o debate com o público.


  • NEPI marca presença no Roteiro de Visita à TI Morro dos Cavalos organizado pelo IEG e lideranças indígenas

    Publicado em 29/11/2019 às 9:48

    O doutorando Hélder Pires Amâncio marcou a presença do NEPI no roteiro de visita à Terra Indígena Morro dos Cavalos, no sábado, 23 de novembro. A atividade foi organizada pela Comissão de Movimentos Sociais do Fazendo Gênero 12 e Pró-Moçambique 2020 do Instituto de Estudos de Gênero, em articulação com Kerexu Yxapyry e outras mulheres da comunidade que receberam o grupo de visitantes composto por professoras e estudantes da UFSC. Foi um dia de partilha de saberes indígenas sobre plantas medicinais e modo de vida (saudáveis) da comunidade.

    Pela manhã, os visitantes foram saudados e iniciou-se uma roda de conversa sobre a importância do cuidado da floresta, do conhecimento das plantas e da reconexão com a natureza. Na sequência, realizou-se uma caminhada de reconhecimento de plantas de diferentes tipos e com funções medicinais diversas. Ao voltar da caminhada, os visitantes almoçaram com as mulheres indígenas anfitriãs que depois compartilharam seus saberes sobre produção de sabonetes medicinais em oficina, finalizada novamente com uma roda de conversa. A visita permitiu conhecer um pouco do modo de vida da comunidade, sua ancestralidade e da importância da natureza para o bem-viver das mulheres e de as sociedades. A atividade faz parte dos 16 dias de ativismo no combate à violência contra a mulher. Foi uma experiência incrível!

     


  • NEPI colabora com reportagem sobre venda de artesanato guarani

    Publicado em 25/11/2019 às 10:23

    As pesquisadoras do NEPI Elis Nascimento Silva e Viviane Vasconcelos colaboraram para a reportagem da NSC TV que foi ao ar no jornal do almoço no dia 23/11 e que trata da situação atual dos Guarani da TI Tarumã (Araquari-SC) e da importância da venda do artesanato. Vale a pena conferir!

    https://globoplay.globo.com/v/8111333/?utm_source=whatsapp&utm_medium=share-bar


  • NEPI subscreve nota de apoio à Licenciatura Intercultural Indígena da UFSC

    Publicado em 09/10/2019 às 12:12

    Leia abaixo a Nota de Apoio dos Discentes de Graduação e Pós-Graduação em Antropologia Social da UFSC à Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica:

    “Nós, discentes da graduação e pós-graduação em Antropologia Social da
    Universidade Federal de Santa Catarina, viemos por meio desta manifestar nosso
    pleno e integral apoio ao curso de graduação Licenciatura Intercultural Indígena do
    Sul da Mata Atlântica (LII), bem como aos estudantes indígenas que estão
    regularmente matriculados no mesmo.

    Sabemos que este curso, criado nesta Universidade em 28 de abril de 2010, a
    partir da Resolução n. 004/CEG/2010, consiste num importante fruto do longo
    processo de luta dos povos indígenas Guarani, Kaingang e Laklãnõ/Xokleng
    juntamente com a CIESI – Comissão Interinstitucional de Educação Superior
    Indígena (composta por pesquisadores, técnicos da Secretaria de Estado da
    Educação – SED, membros de entidades indigenistas como CIMI, COMIN e CAPI),
    visando assegurar e garantir o direito à educação superior diferenciada, específica,
    intercultural, bilíngue/multilíngue e comunitária (conforme destacam o Capítulo
    VIII, Art. 231, da CF 1988; a Lei 9.394, de 1996 – LDB; as Resoluções CNE/CBE
    n.03/99 e 05/12, do PNE; a Parte VI da Convenção 169 da OIT).

    A demanda desses povos do Sul do Brasil por formação superior indígena na
    UFSC refere-se, prioritariamente, aos seus direitos garantidos constitucionalmente e
    surge da necessidade de qualificação dos professores indígenas para atuarem nas
    respectivas comunidades e escolas, respeitando sua organização social e política,
    identidades, territorialidades, histórias, costumes, línguas, cosmovisões, tradições e
    processos próprios de ensino-aprendizagem. Por essa razão, a criação da
    Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica consiste num
    importante passo da Universidade Federal de Santa Catarina no que se refere à
    garantia deste direito à educação superior dos povos indígenas e reconhecimento de
    sua importância no passado, presente e futuro do desenvolvimento deste país, no
    qual têm sido historicamente excluídos e vêm sofrendo os mais diversos tipos de
    violência e genocídio por séculos, em diferentes contextos de contato interétnico
    com a sociedade não-indígena.

    Até o momento, a LII já formou 79 professores indígenas, oriundos da
    primeira turma iniciada em 2011, e estão em fase de conclusão 41 estudantes,
    integrantes da segunda turma, de 2016, pertencentes aos povos Guarani,
    Laklãnõ/Xokleng e Kaingang. A permanência dos indígenas nos cursos é garantida
    pelas Políticas de Assistência Estudantil Emergencial/PAEP, e pelas políticas
    conduzidas pela Pró-reitoria de Assistência Estudantil/PRAE, via alojamento e
    isenção no Restaurante Universitário, ações de responsabilidade da UFSC que
    devem ser mantidas e ampliadas. Reivindicamos, de forma emergencial, que seja
    mantida a continuidade do curso da LII com a abertura de seleção para ingresso de
    nova turma em 2020, garantindo de forma prioritária as políticas de acesso e
    permanência.

    Apesar de institucionalizado, o curso, embasado na pedagogia da alternância
    (tempo universidade e tempo comunidade), ainda não conta com entradas regulares
    anuais ou bianuais, a serem viabilizadas com aporte financeiro da UFSC. Hoje a LII
    funciona na UFSC a partir de: edital aprovado em 2009, com recursos parciais do
    MEC e da colaboração de professores de vários departamentos, pois não tem corpo
    docente próprio, contratado via concurso. Consideramos de suma importância que a
    UFSC adote como prioridade a disponibilização de vagas específicas para
    contratação, por concurso público, de docentes indígenas e não indígenas para o
    curso da LII e que também possam ministrar aulas em outros Cursos de
    Licenciatura para atender à Lei 11.645/2008.
    Compreendemos ser de suma importância que a UFSC reafirme seu
    compromisso histórico com os povos indígenas e assuma as responsabilidades acima
    descritas, a fim de viabilizar a efetiva continuação da LII, honrando com a histórica
    vanguarda da instituição no cumprimento e garantia do direito constitucional à
    educação superior diferenciada, específica, intercultural, bilíngue/multilíngue e
    comunitária.

    O contexto atual de desmonte da Universidade e da Educação Pública incide
    diretamente com a extinção da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização,
    Diversidade e Inclusão/SECADI, do MEC, por meio do Decreto nº 9.465, de 2 de
    janeiro de 2019 , secretaria responsável pelos programas e projetos de educação
    diferenciada como o Programa de Apoio à Formação Superior e
    Licenciaturas/PROLIND, ao qual estão vinculadas as licenciaturas interculturais
    indígenas no país. O orçamento anual previsto de 3 milhões de reais para atender os
    programas voltados para educação do campo, indígena e quilombola, que se
    apresentava já insuficiente, foi submetido à um corte drástico de 95%, inviabilizando
    a execução plena dos programas e projetos. Estas ações ferem a Constituição Federal
    na medida em que impossibilitam o cumprimento das garantias constitucionais
    acima apontadas.

    Dessa forma, nos posicionamos publicamente em prol da continuidade e
    permanência digna da LII nesta Instituição Federal de Ensino Superior,
    conjuntamente com entidades e segmentos sensíveis à causa que se somam neste
    movimento de luta pelas garantias mínimas de exercício da Universidade Pública
    autônoma, gratuita, diversa, inclusiva e de qualidade.

    Assinam,
    Discentes do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social PPGAS/UFSC.
    Discentes do Curso de Graduação em Antropologia Social/UFSC.
    Centro Acadêmico Livre de Antropologia (CALANT).
    Núcleo de Estudos de Povos Indígenas – NEPI.

    Florianópolis, 01 de Outubro de 2019.”

     


  • Próximas Bancas

    Publicado em 20/08/2019 às 14:59

     

    Qualificação de Tese de Hélder Pires Amâncio

    “VISIBILIZAR OUTRA(S) HISTÓRIA(S) E SUJEITO(S), DECOLONIZAR A ANTROPOLOGIA A PARTIR DE ÁFRICA (MOÇAMBIQUE)

    Orientadora: Antonella. M.I. Tassinari (PPGAS/UFSC)

    Banca:
    Profa. Dra. Miriam Pillar Grossi (PPGAS/UFSC)
    Prof. Dr. Lorenzo Macagno (PPGAS/UFPR)

    Data: 22/08/2019
    Horário: 16 horas
    Local: NEPI – Sala 313 – Bloco D – CFH

    Qualificação de Projeto de Denize Refatti

    “CRIANÇAS GUARANI EM SITUAÇÃO DE ABRIGO NO ESTADO DO PARANÁ: ENTRE AS FAMÍLIAS INDÍGENAS E O PODER DO JUDICIÁRIO”

    Orientadora: Antonella M.I. Tassinari

    Banca:

    Profa. Dra. Evelyn Schuler Zea (PPGAS/UFSC)

    Profa. Dra. Patrice Schuch (PPGAS/UFRGS)

    Data: 30/08/2019

    Horário: 10h

    Local: NEPI – Sala 313 – Bloco D – CFH

    Qualificação de Projeto de Francine Pereira Rebelo

    “MÃES NA LUTA: MATERNIDADE INDÍGENA EM CONTEXTOS DE MOBILIZAÇÃO POR DIREITOS E ACESSO A BENS E SERVIÇOS”

    Orientadora: Edviges Ioris (PPGAS/UFSC)

    Banca:

    Profa. Dra. Antonella Tassinari (PPGAS/UFSC)

    Sônia Maluf (UFPB)

    Data: 09/09/19

    Horário: 14h

    Local: NEPI – Sala 313 – Bloco D – CFH

    Qualificação de Tese de Rosilene Fonseca Pereira

    “CUIDADOS NA FORMAÇÃO DE GENTE: HABILIDADES E SABERES IMPORTANTE PARA VIVER NO ALTO RIO NEGRO”

    Orientadora:  Antonella M.I. Tassinari (PPGAS/UFSC)

    Banca:

    Profa. Dra. Evelyn Schuler Zea (PPGAS/UFSC)

    Profa. Dra. Melissa Santana de Oliveira (PPGAS/UFSCar)

    Profa. Dra. Deise Lucy Montardo (PPGAS/UFAM)

    Data: 09/09/2019

    Horário: 17h

    Local: NEPI – Sala 313 – Bloco D – CFH


  • Resultado seleção PIBIC/UFSC no NEPI:

    Publicado em 30/07/2019 às 19:20

    Informamos abaixo o resultado da seleção para bolsista PIBIC/UFSC:
    1a. colocada: Amanda Bouvié
    2a. colocada: Cammilla Rocha Soares

    A primeira colocada deverá se apresentar no NEPI para início das atividades no dia 01/08 às 14 horas.

    Comissão de Seleção


  • Edital de Seleção de Bolsista PIBIC no NEPI

    Publicado em 19/07/2019 às 13:27

    Edital de Seleção de Bolsista PIBIC/UFSC

    Projeto “Produção da pessoa e circulação de conhecimentos em contextos indígenas”

    Este edital se destina à seleção de graduando/a dos Cursos de Antropologia, Ciências Sociais, Museologia ou áreas afins para atuar junto ao Núcleo de Estudos de Populações Indígenas (NEPI) da UFSC, sob orientação da profa. Antonella Tassinari.

    1. APRESENTAÇÃO DO PROJETO

    O projeto “Produção da pessoa e circulação de conhecimentos em contextos indígenas” visa: 1) refletir sobre processos de produção da pessoa junto a populações indígenas, a partir de investigação sobre a gestação, parto, puerpério e técnicas corporais relacionadas; 2) investigar sobre processos de circulação de saberes especializados em sociedades indígenas, envolvendo contextos locais e extra-locais. Tendo como foco as pesquisas desenvolvidas pela orientadora junto aos Karipuna e Galibi-Marworno da região do Uaçá, Oiapoque, AP, pretende-se organizar o acervo de informações recolhidas, acompanhar a elaboração do blog Memórias do Oiapoque e editar vídeo etnográfico.

    1. DO OBJETO GERAL DA INICIAÇÃO CIENTÍFICA:

    Possibilitar a/ao bolsista, estudante de graduação, a experiência de produção de conhecimento científico em equipe, mediante a participação no Núcleo de Pesquisa de Populações Indígenas (NEPI), bem como o treinamento em realização de pesquisas bibliográficas, organização e tratamento de material áudio-visual, elaboração de projeto de pesquisa.

    1. DAS ATIVIDADES PREVISTAS:

    O/a bolsista deverá ter disponibilidade de 20 horas semanais para atuar junto ao NEPI, para a realização das seguintes atividades:

    – realização de pesquisa bibliográfica nas bases de dados Scielo e Banco de Teses da Capes a respeito da gestação, parto e puerpério entre populações indígenas;

    – realização de pesquisa bibliográfica nas bases de dados Scielo e Banco de Teses da Capes a respeito de formas nativas de produção e transmissão de conhecimentos e sonhos;

    – apoio à atualização do blog Memórias do Oiapoque, envolvendo contato com professores e pesquisadores indígenas da UNIFAP para estabelecimento de diálogo com o blog;

    – apoio à realização de vídeo etnográfico, a partir da decupagem de vídeos realizados com parteiras indígenas no Oiapoque, em 2016, pela orientadora;

    – apoio aos seminários semanais do NEPI e demais atividades desenvolvias pelo Núcleo;

    – atualização da página do NEPI;

    – apresentação da pesquisa na Semana de Iniciação Científica em 2020.

    1. REQUISITOS PARA INSCRIÇÃO E CRITÉRIOS DE SELEÇÃO:

    Para ser elegível, a/o estudante deverá atender aos seguintes critérios:

    4.1. Ser estudante regularmente matriculado/a nos cursos de Graduação em Ciências Sociais, Antropologia, Museologia ou áreas afins da UFSC;

    4.2. Ter o currículo cadastrado e atualizado na Plataforma Lattes do CNPq;

    4.3. Ter disponibilidade para se dedicar por 20 horas semanais às atividades da bolsa, sendo o período vespertino da segunda-feira dedicado aos Seminários do NEPI;

    4.4. Não possuir, durante a vigência da bolsa, vínculo empregatício ou bolsa de outro programa de Iniciação Científica e/ou tecnológica, monitoria ou extensão, a não ser bolsa permanência.

    4.5. Ter bom desempenho acadêmico, com IAA acima de 6,0;

    4.6. Preferencialmente, ter cursado as disciplinas Antropologia da Educação, Etnologia Indígena e/ou estar matriculado em Tópicos Especiais: Antropologia da Criança;

    4.7. Preferencialmente, ter familiaridade com a plataforma wordpress.com e com programas de edição de imagens e vídeos;

    4.8. No caso de estar no último ano do curso, preferencialmente, ter interesse em desenvolver o TCC sobre o tema;

    4.9. Possuir conta corrente própria e ativa no Banco do Brasil no momento da entrega do Termo de Outorga.

    1. INSCRIÇÕES E DOCUMENTAÇÃO:

    As inscrições deverão ser feitas por via eletrônica através do e-mail do NEPI (nepiantropologia@gmail.com) até o dia 29/07/2019 às 12 horas, com o envio da seguinte documentação:

    • Histórico escolar do curso de graduação;
    • Currículo Lattes atualizado;
    • Carta de intenções informando os motivos de interesse na bolsa.
    1. DA SELEÇÃO E ENTREVISTA:

    A seleção será realizada em com base em:

    • Análise da documentação listada no Item 5;
    • Entrevista presencial com as/os candidatas/os na terça-feira 30 de julho às 14 horas na sala do NEPI (313, bloco B, CFH).

    OBS. Candidatos/as que não estejam em Florianópolis poderão participar por skype.

    1. DO RESULTADO

    O resultado da seleção será divulgado na página do NEPI no dia 31/07/2019 (www.nepi.ufsc.br).  As atividades terão início no dia 01/08/2019.

     

    Florianópolis, 17 de julho de 2019.

    Comissão de Seleção:

    Profa.Antonella Tassinari

    Dra.Clarissa Rocha Melo

    Dtda.Elis Nascimento Silva


  • Estudante Tukano é o primeiro indígena a concluir o Doutorado no PPGAS-UFSC

    Publicado em 13/06/2019 às 11:24

     

    José Rivelino Rezende Barreto defenderá sua tese intitulada “ÚKŨSSE: forma de conhecimento TUKANO via arte do diálogo KUMUÃNICA”  no dia 13 de junho de 2019, às 14h30min, na sala 110 do CFH, com a seguinte Banca Examinadora de Tese de Doutorado:

    • Prof.a Dr.a Evelyn Martina Schuler Zea (Presidente – PPGAS/UFSC)
    • Prof. Dr. Renato Monteiro Athias (Examinador externo – DAM/UFPE)*
      *participação via videoconferência
    • Prof. Dr. Danilo Paiva Ramos (Examinador externo – DAE/UFBA)
    • Prof. Dr. José Antônio Kelly Luciani (Examinador interno – PPGAS/UFSC)
    • Profa. Dr.a Antonella Tassinari (Suplente interna – PPGAS/UFSC)
    • Prof. Dr. Geraldo Andrello (Suplente externo – UFSCar)

  • Resultado do Edital 03 de Seleção de Bolsista PIBIC- CAPES Projeto “Direitos Humanos, Antropologia, Educação: experiências de formação em Gênero e Diversidades”.

    Publicado em 21/03/2019 às 14:44

    resultado edital pibic EM 2019